Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Histórico
Início do conteúdo da página

O 1º Batalhão de Aviação do Exército (1º BAvEx) é a Organização Militar (OM) pioneira da Aviação do Exército, a partir do seu ressurgimento. Sua criação se deu com o Decreto n° 93.208, de 03 de setembro de 1986, denominando-o à época, “1º Esquadrão de Aviação do Exército”. A Unidade ficou inicialmente subordinada ao Estado-Maior do Exército, o que proporcionou agilidade na sua implantação. O 1º Esqd Av Ex começou a se organizar em Taubaté, em janeiro de 1988, recebendo seu primeiro helicóptero HB 350 Esquilo L1 – o EB 1001, em 21 de abril de 1989. Contando com pilotos e mecânicos previamente formados na Força Aérea Brasileira e na Marinha do Brasil, a partir do recebimento das aeronaves, já pôde começar as operações aéreas.

Em 1990 e 1993, sofreu transformações organizacionais e mudanças de denominação, proporcionando condições para a criação das demais OM Av Ex. Após sucessivas reorganizações, no dia 01 de janeiro de 2005 os Esquadrões de Aviação passaram a ser denominados Batalhões de Aviação e, com isso, a OM voltou à sua denominação original: 1º Batalhão de Aviação do Exército.

Em dezembro de 2015, o 1º BAvEx recebeu a denominação histórica de “Batalhão General Leônidas Pires Gonçalves”, em homenagem ao antigo chefe militar que foi um dos maiores incentivadores do ressurgimento da Aviação do Exército. O General Leônidas foi ministro do Exército no período de 1985 a 1990, chefe do Estado-Maior do I Exército, Comandante Militar da Amazônia e Comandante do III Exército. Faleceu no dia 04 de junho de 2015, aos 94 anos de idade.

Atualmente, o 1º BAvEx é dotado de helicópteros HA-1 "Fennec" e HM-4 "Jaguar". O Fennec é a aeronave de reconhecimento e ataque da Aviação do Exército Brasileiro. Impulsionada por uma turbina Turbomeca Arriel, pode ser armada com lançadores de foguetes de setenta milímetros e com metralhadoras axiais calibre .50. Além disso, possui uma versão denominada "Olho da Águia" que conta com câmeras capazes de gerar e transmitir imagens em tempo real seja em alta definição ou infravermelho.

O HM-4 Jaguar (H225M), cerne do Programa H-XBR, teve sua primeira unidade entregue em 20 de dezembro de 2010. Trata-se da aeronave de emprego geral mais moderna que a Aviação do Exército possui, caracterizando-se por ser um helicóptero biturbina, multi-missão, da categoria de 11 toneladas, equipado com rotor principal de cinco pás, que lhe confere rapidez e alcance. Tem a capacidade para transportar até 28 combatentes e pode ser armado com metralhadoras laterais 7,62mm.

O Batalhão mantém-se constantemente adestrado para cumprir missões de combate, apoio ao combate e apoio logístico. Com modernos meios de emprego militar, está em condições de executar operações de ataque, reconhecimento, segurança, incursão, infiltração, exfiltração, entre outras, em proveito da Força Terrestre. Para isso conta com uma seleta equipe de profissionais altamente capacitados. Pilotos, mecânicos de voo, especialistas em busca e resgate, em abastecimento e transporte, AIS, motoristas, comunicantes, auxiliares de aviação, de manutenção, e todo um rol de militares que compõem o nosso Batalhão General Leônidas Pires Gonçalves.

O dia a dia do Batalhão está no Transporte do Presidente, Ministros de Estado, e várias outras autoridades, civis e militares; transporte de carga e de pessoal; lançamento de paraquedistas; operações especiais de diversas ordens; manutenções complexas, incluindo troca de grandes componentes fora de sede; voo com óculos de visão noturna; apoio à operações de GLO; além de outras tantas missões em praticamente todos os estados da Federação.

Esse e o Batalhão Gen Leônidas Pires Gonçalves, eficiente e eficaz, pronto cumprir qualquer missão.

1º BAVEX! Onde tudo começou!”

Fim do conteúdo da página